Duplicatas do trilhão

Hugo Cilo é editor de negócios da Revista DINHEIRO

 

A regulamentação da duplicata eletrônica deve impulsionar o mercado de crédito. Segundo a Central de Registro de Direitos Creditórios (CRDC), o estoque de empréstimos lastreados em duplicatas pode chegar a R$ 1,215 trilhão ao ano em 2023, crescimento de 43% contra os R$ 849 bilhões no fim de 2018. “A duplicata eletrônica vai facilitar o acesso a crédito para as empresas de menor porte, ampliando a oferta de capital de giro e reduzindo os custos do empréstimo”, diz Fernando Kalleder, CEO da CRDC.

(Nota publicada na Edição 1104 da Revista Dinheiro, com colaboração de: Carlos Eduardo Valim, Felipe Mendes e Moacir Drska)

News

Comments are disabled.